Aventura

Um Homem Sem Sorte

Era uma vez um homem que achava que estava sem sorte.

Parece que tudo que ele fez deu errado. Se ele decidisse plantar sementes, choveria e ele as levaria, ou o sol estava brilhando tanto que todas as sementes estavam pegando fogo. Muitas coisas ruins aconteceram com ele e ele não sabia por quê.

Toda vez que encontrava alguém, aproveitava para falar de sua má sorte, de como havia fracassado.
Ele reclamou com as pessoas e as pessoas ouviram suas queixas. Primeiro com compaixão, depois com algum desconforto e, finalmente, quando o viram, mudaram de caminho ou entraram nas casas, fechando portas e janelas, evitando-o.
Assim, além da má sorte, o homem tornou-se chato e muito solitário. Ele começou a querer encontrar alguém para culpar pelo que estava acontecendo com ele.

Com o passar do tempo, as pessoas começaram a não querer mais conhecê-lo, então ele não teve que ouvir histórias sobre algo dando errado, o que o fez se sentir muito solitário.

O tempo passou e ele estava sempre sozinho, sem ninguém para conversar. Isso o deixou muito triste.

Um dia, sentindo-se solitário e triste, disse a si mesmo:

“Tenho que fazer alguma coisa. Não posso continuar com tanto azar. E ele teve a ideia:

– Já sei o que fazer! Eu vou encontrar Deus! Está claro! Se Deus me fez assim, azar, ele pode mudar minha vida e me fazer uma pessoa feliz!

Ele preparou as coisas que considerou importantes para levar consigo e partiu em viagem uma manhã.

Ele caminhou por dias, meses e meses, até que finalmente chegou a uma floresta gigantesca com árvores muito grandes e galhos que quase alcançavam o céu.

– Oh! o homem disse a si mesmo: “este deve ser um lugar onde Deus mora”, e começou a se sentir muito sério, porque era um lugar muito sério.
Pouco antes de entrar na floresta, ele ouviu uma voz:
“Cara, me ajude por favor.
Ele olhou em volta procurando quem estava falando até encontrar um lobo magro, quase sem pêlos. Ele era apenas pele e osso. O lobo disse:
– Estou assim há três meses. Não sei o que está acontecendo comigo. Não tenho forças para me levantar.
Após o choque, o homem respondeu:
– Sua reclamação é besteira. Três meses? Eu tive azar toda a minha vida. Mas faça como eu e procure respostas. Vou falar com o Criador para resolver meu problema.
– Não tenho nem forças para ir ao rio beber água. Você o verá, pergunte o que está acontecendo comigo. Faça um favor a isso.
O homem franziu a testa e disse que estava muito preocupado com seu problema, mas que se lembrasse perguntaria. Então ele continuou seu caminho. Ele havia percorrido um longo caminho e de repente tropeçou em uma raiz de árvore e ouviu:
– Cuidado cara! Olhando para cima, ele viu que a árvore tinha apenas duas folhas. Ele se levantou e observou as raízes escavadas, os galhos retorcidos e a casca descascando do tronco. Então ele disse:
– Você não tem vergonha? Olhe para as outras árvores ao seu redor e diga: você pode ser chamado de árvore? Melhore sua postura.
A árvore, mostrando muita dor em sua voz, disse:
– Eu não sei o que está acontecendo. Eu me sinto terrivelmente doente. Minhas folhas estão caindo há seis meses. Hoje restam apenas dois. Encontre uma solução do Criador.
Irritado, o homem continuou com a próxima tarefa. Andou muito e chegou a um vale cheio de flores de todas as cores e perfumes. Mas o homem não percebeu. Chegou a uma casa onde uma moça muito bonita o convidou. Eles conversaram por um longo tempo, e quando o homem estava lá, já era madrugada. Levantou-se dizendo que não podia perder tempo. Ao sair, ela pediu-lhe um favor:
“Você pode pedir algo ao Criador para mim? É que de vez em quando sinto um vazio no peito que não tem razão e nem explicação. Gostaria de saber o que é e o que posso fazer a respeito.
O homem prometeu perguntar, virou-se e caminhou muito até chegar ao fim do mundo. Sentou-se e esperou até ouvir uma voz que só podia ser a voz do criador.
“Tenho muitos nomes. Eles também me chamam de Criador.
O homem contou tudo sobre sua triste vida. Ele falou por um longo tempo em sua voz. Ao final da conversa, ele se levantou e virou as costas para sair quando uma voz lhe perguntou:
“Você está esquecendo alguma coisa? Você não sabia a resposta para a pergunta sobre a árvore, o lobo e a garota?
– Você tem razão. Ele voltou para ouvir o que precisava ser dito.
Quando ele terminou de ouvir, ele correu. Pouco depois chegou à casa de uma jovem que, ao vê-lo passar, gritou:
– Você encontrou o Criador? Você tem as respostas que queria?
– Sim! Certo! O Criador disse que minha felicidade está no mundo. Apenas fique atento e observe quando é hora de buscá-lo!
– E você fez a minha pergunta?
– Oh! O Criador disse que você se sente solitário. Assim que você encontrar seu parceiro, você ficará completamente feliz e seu parceiro ficará ainda mais feliz.
Então a jovem sorriu e perguntou ao homem se ele queria ser aquele companheiro.
– Claro que não. Já trouxe sua resposta e não posso perder tempo com você. Para não ficar aqui, fiz toda essa jornada.
Então ele correu para a floresta onde havia uma árvore. Ele nem se lembrava mais dela. Mas quando ele tropeçou em sua raiz novamente, ele viu a última folha cair. Ela perguntou se ele tinha uma resposta ao que o homem respondeu:
– Estou com pressa e vou lhe contar brevemente, porque vou procurar a felicidade. Está no mundo. O Criador disse que você tinha um baú de ferro cheio de moedas de ouro sob suas raízes. O ferro nesta caixa corrói as raízes. Se você desenterrar esta caixa, acabará com todo o seu sofrimento e você poderá se tornar uma árvore saudável novamente.
– Por favor ! Faça isso por mim! Você pode manter o tesouro. Ele não será útil para mim. Eu só quero minha força e energia novamente. O homem deu um pulo e disse indignado:

“Como você vê que eu pareço?” Eu já tenho a resposta para você. Agora resolva seu problema. O Criador disse que minha felicidade está no mundo e não posso perder tempo falando com você, muito menos sujando as mãos.
Então ele correu pela floresta. Ele veio onde o lobo estava, ainda mais magro e fraco. O homem lhe disse:
“O Criador lhe enviou uma mensagem de que você não está doente. Você está com fome de que. Ele está morrendo de fome e, como não tem mais forças para caçar, morrerá ali. A menos que uma criatura bem estúpida passe e você consiga comê-la.
Naquele momento, os olhos do lobo se encheram de um brilho estranho. Reunindo o que restava de suas forças, o lobo saltou e comeu o infeliz.

2.4/5 - (101 votes)

2 Comentários

O Que Achou da Historinha?

Botão Voltar ao topo