Princesas

A Princesa e a Ervilha

Era uma vez um reino distante onde um príncipe procurava pela sua princesa. Ele viajou por terras longínquas e reinos vizinhos em busca daquela que fosse a dona de seu coração. Porém, o príncipe encontrava moças de todos os tipos, mas não conseguia encontrar a princesa que buscava.

Certo dia, durante uma noite tempestuosa, uma jovem chegou ao castelo. Molhada e encharcada pela chuva, ela batia à porta do palácio em busca de abrigo. O príncipe, ouvindo os clamores da jovem, ordenou que a deixassem entrar.

A moça era delicada, educada e tinha modos de uma verdadeira dama. Porém, havia algo especial nela que chamou a atenção do príncipe. A jovem estava molhada e suja por causa da tempestade, mas mesmo assim emanava uma aura de nobreza e delicadeza. Era como se ela tivesse um brilho próprio, algo que ia além das aparências.

O príncipe ficou intrigado e decidiu testar a nobreza da moça. Ele solicitou à sua governanta que preparasse um quarto para a hóspede, mas antes colocasse uma ervilha no meio de vinte colchões.

Na manhã seguinte, o príncipe foi até o quarto da jovem e perguntou como ela havia passado a noite. A moça respondeu que, apesar do conforto do quarto, algo a incomodara. Ela revelou que sentira um desconforto por causa de algo que a estava machucando durante a noite.

O príncipe sorriu, pois havia encontrado a princesa que procurava. Ele admirava a sensibilidade da jovem, pois somente uma verdadeira princesa seria tão delicada a ponto de sentir uma ervilha através de vinte colchões.

Assim, o príncipe revelou sua identidade à moça e a pediu em casamento. A jovem, que era realmente uma princesa de um reino vizinho, aceitou a proposta. Os dois se casaram e viveram felizes para sempre, mostrando que a verdadeira nobreza está no coração e na sensibilidade de uma pessoa.

4.3/5 - (27 votes)

O Que Achou da Historinha?

Botão Voltar ao topo